1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 Rating 0.00 (0 Votes)

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
Pin It

O “amor é cego” é uma expressão popular que significa que alguém não consegue ver os defeitos da pessoa amada, tal é o sentimento que sente por ela. Mas um novo estudo vem dar um novo sentido à frase. Pesquisa realizada na Universidade da Califórnia, Estados Unidos, indica que as pessoas apaixonadas se tornam indiferentes aos encantos de outras pessoas estranhas ao relacionamento, ou seja, só têm olhos para a pessoa amada e não reparam em mais ninguém. Ficam “cegos” para outros possíveis parceiros.

A experiência, realizada em parceria com uma empresa de relacionamentos e divulgada na revista “New Scientist”, envolveu 120 estudantes de ambos os sexos que tinham relacionamentos longos. Cada um recebeu uma fotografia de uma pessoa bonita, mas desconhecida. Depois, os estudantes foram separados em grupos, cada um com uma "tarefa emocional": escrever sobre seu envolvimento amoroso com o parceiro, escrever sobre desejo sexual em relação ao parceiro ou escrever sobre qualquer tema.

Os que escreveram sobre amor lembraram-se de menos detalhes sobre as pessoas das fotos do que os que escreveram sobre os outros temas. «Demostrámos que sentir amor por um parceiro romântico facilita a supressão de pensamentos sobre parceiros atraentes», escreveram os investigadores num artigo publicado na revista científica “Evolution and Human Behavior”, citado pela BBC.

«O amor, mas não o desejo sexual, resultou num maior compromisso com o parceiro durante o estudo. Os resultados sugerem que o amor tem uma função diferente da do desejo, podendo funcionar como um mecanismo de compromisso num relacionamento». Os cientistas especulam ainda que este comportamento pode ter evoluído no ser humano para garantir maiores cuidados aos filhos do casal.
 
Fonte: BBC
Pin It